Qualidade na Análise Técnica

USO DO BLOG

Minha foto
* imagens: clicar com o lado direito do mouse e abrir em nova aba ou nova página* * comentários por e-mail: jghit@centroin.com.br

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Fechamento (futuro)


O índice teve pequenas oscilações alternadas e ficou praticamente de lado. Os indicadores estiveram quase todo o pregão acima de suas médias móveis, sugerindo mais recuperação para o próximo pregão.

Corretoras internacionais, às 14:03 h


O volume da Bolsa está baixo, até agora, e o saldo líquido do grupo, ainda que vendedor (Morgan Stanley, Merrill Lynch), é pequeno.

Abertura

O chilique do mercado americano ontem, por conta da suspeita análise de um grande banco sobre outros (recomendando a venda a descoberto das ações dos mesmos...) e de mais um repique do petróleo, impôs na quinta-feira perdas severas aos mercados de ações em geral. Hoje, o Nikkei225 teve perda de 2,01%, as blue chips européias do Stoxx50 ainda vão perdendo cerca de 0,5% e o futuro do S&P500 é que acaba de estabilizar, depois de andar mais fraco até poucos minutos atrás. Não foi a primeira vez que isso acontece, e certamente não será a última. Algumas linhas de gráficos foram rompidas, mas houve um grande exagero no susto que, como sempre, tende a ser corrigido em curto prazo. Por aqui, a turma da baixa aproveitou e começou a recomprar, diminuindo o saldo de ações alugadas. Com o mercado já tecnicamente sobrevendido (o fluxo total dos investidores estrangeiros, desde 2003, está sendo zerado pela vendas deste mês, que já ultrapassam R$ 7 bilhões no líquido) e o consenso sobre os fundamentos brasileiros, o exagero foi maior ainda na Bovespa, com algumas perdas absurdas, justificadas apenas pelo pânico espalhado pelos manipuladores. No pré-pregão, o Fut. Agosto abriu ainda com perdas próximas a 1% e agora opera com – 0,3% e volume médio.

Arquivo do blog