Qualidade na Análise Técnica

USO DO BLOG

Minha foto
* imagens: clicar com o lado direito do mouse e abrir em nova aba ou nova página* * comentários por e-mail: jghit@centroin.com.br

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Corretoras internacionais, final do dia

Novo dia de prevalencia dos compradores ou re-compradores, sem a mesma correria de ontem e volumes menores, com saldo de +R$ 309 MM (Credit Suisse + 128, Morgan Stanley + 105), enquanto que novamente apenas o UBS Pactual se destacou na venda, com saldos pequenos (-35), todos os vendedores somando - R$ 46 MM e restando um saldo comprador de +R$ 263 MM.

Fechamento (futuro)


Abrindo em alta, o índice ficou meio de lado pela maior parte do pregão, cedendo um pouco no final; a linha do parabólico foi ultrapassada, mas a média móvel de 21 barras, não. O gap de ontem ainda não foi coberto, mas os indicadores terminaram abaixo de suas médias móveis, sugerindo ainda alguma acomodação para amanhã.

Abertura

A situação técnica de sobrevenda dos mercados globais, combinada com o otimismo natural desta época do ano e ainda a iminência da posse de um novo governo nos Estados Unidos, provocaram ontem um notável repique nas ações, sem nenhum fato novo em especial, mas também não havendo fatos novos para justificar as quedas que vinham ocorrendo. Hoje, a consolidação dos ganhos da véspera está em curso: na Ásia, houve resultados mistos, no Japão o Nikkei225 ainda ganhou 0,80%, apesar da confirmação de um recuo de 0,5% no PIB trimestral do país. Na Europa, o Stoxx50 vai subindo cerca de 0,7% e o futuro do S&P500 em torno de 0,6%, ainda com boa movimentação. Os juros subiram no open market americano (10 anos: 2,75% a.a., vindo de 2,52%...) e o dólar melhorou também entre as moedas, enquanto nas comodities ocorrem melhorias pontuais nas cotações. Por aqui, uma corrida dos grandes vendidos estrangeiros levou a uma grande alta com grande volume. Curiosamente, não se alteraram os saldos de ações alugadas, fato que ainda não se pode avaliar, mas estranho. O PIB do terceiro trimestre veio com evolução de 6,8% sobre 2007, muito acima do que se projetava e colocando na berlinda as projeções que andam fazendo de crescimento zero ou negativo para o trimestre em curso. No pré-pregão, o Fut.Dezembro vai ganhando 1% com volume apenas regular. A movimentação de ontem pode ter sinalizado uma mudança de curso, pelo rompimento de algumas resistências, ainda por ser confirmado.

Arquivo do blog