Qualidade na Análise Técnica

USO DO BLOG

Minha foto
* imagens: clicar com o lado direito do mouse e abrir em nova aba ou nova página* * comentários por e-mail: jghit@centroin.com.br

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Futuro do Ibovespa

O índice operou de lado, em baixa leve, respeitando a média móvel de 200 barras. O volume foi novamente pequeno (44 mil cts) e os indicadores reagiram no final, fechando acima de suas médias móveis. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos estiveram hoje bem equilibrados: os compradores somaram +R$ 233 MM (Morgan Stanley +102) e os vendedores chegaram a -R$ 238 MM (Hedging Griffo -94), ficando um saldo vendedor mínimo de -R$ 5 MM.

Abertura

O dia começou com a confiormação de que o Banco do Japão pretende provocar uma inflação local de até 2% a.a., rompendo um ciclo de muitos anos em deflação; a medida gera opiniões controvertidas e apaixonadas e causou baixas ontem (mais forte) e hoje, no Nikke225 (-0,35%). Na Europa (Stoxx50 – 0,1%) e nos Estados Unidos (futuro do S&P500 estável), não houve maior repercussão, até agora. O dólar está mais fraco entre as moedas e a maioria das comodities tem pequenos ajustes positivos. Por aqui, o Ibovespa fechou em mínima baixa, com volume muito abaixo da média de dezembro (por conta do feriado americano e apesar de exercícios de o0pções de R$ 2,7 BB) e mais um grande saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos subiram, exceto o de VALE3. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +33 para +28 mil contratos. A posição vendida dos investidores estrangeiros no futuro do índice passou de -62 para -60 mil contratos. No pré pregão, o futuro Fevereiro opera em levíssima alta de 0,1%.

Arquivo do blog