Qualidade na Análise Técnica

USO DO BLOG

Minha foto
* imagens: clicar com o lado direito do mouse e abrir em nova aba ou nova página* * comentários por e-mail: jghit@centroin.com.br

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Fechamento (futuro)


Abrindo com grande gap de baixa, o índice caiu por todo o pregão, negociando 72 mil contratos e terminando mais cedo, em limite de baixa. Os indicadores estiveram abaixo de suas médias móveis, mas o DCCI começou a sinalizar um repique. O mercado segue indefinido, bastante instável.

Corretoras internacionais, às 15:02 h

Saldos vendedores somam - R$ 249 MM (Morgan Stanley - 138)e saldos compradores chegam a + R$ 107 MM (J P Morgan + 75), deixando um saldo vendedor de - R$ 142 MM.

Abertura

Ainda que há meses se anuncie “a pior depressão desde 1929”, o que certamente influiu no forte ajuste das cotações de ações e comodities, a preocupação com a solvência do sistema financeiro dá lugar agora à preocupação com os lucros das empresas, na medida em que começa a temporada de divulgação de resultados corporativos. Não se sabe quais os milagres que poderiam estar sendo esperados, se todos concordam que há uma depressão, mas o mau humor continua prevalecendo. O yen fica mais forte a cada dia, entre as moedas, e isso colaborou para uma forte baixa no Nikkei225 (- 6,7 %). O euro é a moeda que está mais fraca, em princípio pela expectativa de um ciclo de queda nos juros da região; o Stoxx50 da blue chips vai perdendo até agora cerca de 4,37% na linha de “preocupação da economia”, que apareceu de ontem para hoje, vinda do mercado americano, que fechou bem fraco ontem. Por lá, os futuros têm perdas em torno de 2%. Por aqui, o movimento segue muito fraco na Bovespa, que ontem vinha revertendo uma baixa inicial e acabou cedendo na hora final. Houve alguma redução no aluguel de ações da Petrobrás, mas no pré-pregão o Fut. Dezembro já vai perdendo quase 5% com volume apenas regular: sempre há quem acredite que possa aproveitar da influência dos mercados externos no nosso mercado, apostando no pânico, mas a abertura já foi feita na mínima do que já foi negociado e a manobra pode não dar certo, como ocorreu ontem e anteontem.

Arquivo do blog