Qualidade na Análise Técnica

USO DO BLOG

Minha foto
* imagens: clicar com o lado direito do mouse e abrir em nova aba ou nova página* * comentários por e-mail: jghit@centroin.com.br

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

FInal de ano

Aos amigos, meus melhores votos de um Feliz Natal e de um próspero Ano Novo, quem sabe em plena evolução da Onda V...O Blog volta em janeiro.

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve um dia de acomodação, sentindo a resistência da antiga linha de suporte. O volume foi de apenas 46 mil cts e os indicadores, que estavam esticados, despencaram para abaixo do meio da escala. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 440 MM (BES +202) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 524 MM (Merrill Lynch -442), ficando um saldo vendedor de -R$ 84 MM.

Abertura

Continua repercutindo entre os investidores a decisão do FED de reduzir paulatinamente seus incentivos fiscais: o dólar ainda ganha terreno entre as moedas, os juros estão mais altos no open market, cai a cotação dos metais preciosos e as demais comodities ensaiam ganhos. Nas Bolsas, a do Japão estabilizou-se (Nikkei225 +0,07%), enquanto que na Europa, o Stoxx50 segue avançando (+0,4%) e o mesmo ocorre com o futuro do S&P500 nos Estados Unidos (+0,2%), até agora. Por aqui, o Ibovespa fechou em forte alta, com o volume bem abaixo da média de novembro e saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, subiram os saldos de PETR4 e VALE3, levemente. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 151 mil para +152 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice passou de 16 mil para 21 mil contratos. No pré pregão, o novo futuro Fevereiro abriu em baixa de 0,5%.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

Como sugeriam os indicadores, o índice teve novo dia de alta, alcançando a antiga linha de suporte. O volume foi de 63 mil cts e os indicadores esticaram bem. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 118 MM (UBS +43) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 264 MM (Goldman Sachs -71), deixando um saldo vendedor de -R$ 146 MM.

Abertura

A decisão (equilibrada...) do FED de começar a gradualmente diminuir os estímulos fiscais, à vista dos óbvios sinais de recuperação da economia, surpreenderam os mercados ontem: após um rápido susto, os índices americanos repicaram para novos topos e os efeitos prosseguem hoje, pois o dólar se fortaleceu bem entre as moedas, os metais preciosos sofrem pesada perda e as Bolsas do Japão (Nikkei225 +1,34%) e da Europa (Stoxx50 + 1,4%) repercutem o fato. Nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 por enquanto opera em estabilidade. Por aqui, o Ibovespa fechou em alta, com o volume muito acima da média de novembro( exercício de opções do índice R$ 4,7 BB e vencimento do futuro R$ 4,4 BB) e grande saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, subiram os saldos, salvo o de PETR3, como na véspera. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 149 mil para +151 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice passou de 10 mil para 16 mil contratos. No pré pregão, o novo futuro Fevereiro abriu em baixa de 0,2%.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O novo índice Fevereiro (em gráfico contínuo) teve um dia de alta, mesmo se acomodando um pouco nas horas finais; o padrão dos últimos dias é de alta moderada, com fundos e topos mais altos sucessivamente. O volume foi de 58 mil cts e os indicadores cederam um pouco no final. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Por conta dos exercícios de opções sobre o índice, os saldos foram elevados: os compradores somaram +R$ 397 MM (Merrill Lynch +218) e os vendedores chegaram a -R$ 1.025 MM (JPMorgan -311), ficando um enorme saldo vendedor de -R$ 628 MM.

Abertura

Não obstante alguma especulação em torno da decisão do FED de hoje, os mercados voltam a se animar: no Japão, o Nikkei225 repicou 2,02%, na Europa, o Stoxx50 vai ganhando 1% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 avança 0,4%, até o momento. Moedas, juros no open market e comodities apresentam estabilidade. Por aqui, o Ibovespa fechou em leve baixa, com o volume muito abaixo da média de novembro e pequeno saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, subiram os saldos, salvo o de PETR3. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 152 mil para +149 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 7 mil para 10 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro (que vence hoje) abriu em alta de 0,2%.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

Como ontem, o índice subiu nas primeiras horas e depois se acomodou, mantendo-se de lado. O volume foi de 48 mil cts e os indicadores estiveram mais fracos. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos hoje foram equilibrados: os compradores somaram +R$ 192 MM (UBS +78) e os vendedores chegaram a -R$ 215 Mm (Goldman Sachs -129), ficando um saldo vendedor de apenas -R$ 23 MM.

Abertura

Após um dia de novos topos, os mercados operam em acomodação, o Stoxx50 europeu perde 0,7% e o futuro do S&P500, nos Estados Unidos cede 0,1%, até agora; no Japão, o Nikkei225 acompanhou os ganhos de ontem com um repique de 0,83%. As moedas flutuam em estabilidade e a maioria das comodities apresenta pequenas perdas. Por aqui, o Ibovespa fechou em ligeira alta, com o volume muito acima da média de novembro (por conta de grande exercício de opções sobre o índice, R$ 3,998 BB) e enorme saldo comprador das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, subiram os saldos de PETR4 e VALE3. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 145 mil para +152 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 6 mil para 7 mil contratos, mas o saldo em aberto tem subido . No pré pregão, o futuro Dezembro (que vence amanhã) abriu em baixa de 0,2%.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice abriu em alta e operou assim até o meio da tarde, quando cedeu um pouco até o final, que ainda foi positivo. Já em clima de rolagem, o volume foi de apenas 34 mil cts e os indicadores flutuaram como a cotação, terminando próximos de suas médias móveis. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Com algumas operações com papéis fora dos principais, não raras nesta época, o volume geral subiu e os saldos aqui foram expressivos: os compradoras somaram +R$ 790 MM (Credit Suisse +275) e os vendedores chegaram a -R$ 161 MM (Morgan Stanley -128), restando um enorme saldo comprador de +R$ 629 MM.

Abertura

Alguma diminuição industrial da China parece ter influído no humor dos mercados asiáticos (no Japão, Nikkei225 -1,62%), mas no Ocidente, os investidores seguem confiantes: na Europa, o Stoxx50 vai ganhando 1% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 está subindo 0,4%, até agora. O dólar enfraqueceu um pouco entre as moedas e a maioria das comodities opera em pequena baixa. Por aqui, o Ibovespa fechou sexta-feira em nova baixa leve, com o volume sempre bem abaixo da média de novembro e saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos subiram, salvo o de PETR3. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 152 mil para +145 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 5 mil para 6 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro (que vence na quarta-feira) abriu em alta de 0,3%.

sábado, 14 de dezembro de 2013

Verdades e Mentiras da Bolsa

Já está disponível em Verdades e Mentiras da Bolsa , a Edição 654 desta carta semanal de investimentos, com os seguintes assuntos:

"Perspectivas 2014", sobre os acontecimentos da semana;
"Perspectivas 2014 (contin)" , na seção de comentários sobre análise técnica.

Relançada também a administração de carteiras individuais, com diálogo permanente.

Veja os destaques da semana (Braskem pna, B2W Varejo on e OI Brasil on)

Indicadores Gerais do Mercado

Ibovespa semanal dolarizado

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice abriu com pequeno gap de alta e subiu até o início da tarde, como sugeriam os indicadores., No restante do pregão, houve acomodação e o final foi levemente negativo. O volume foi de apenas 43 mil cts e os indicadores, como a cotação, subiram e cederam, fechando pouco abaixo de suas médias móveis. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Se considerado mais um dia de baixo volume geral, os saldos do grupo foram expressivos: os compradores somaram +R$ 351 MM (Goldman Sachs +198) e os vendedores chegaram a -R$ 486 MM (Morgan Stanley -144), ficando um saldo vendedor de -R$ 135 MM.

Abertura

As últimas cifras econômicas americanas animaram os mercados: o dólar tem boa alta entre as moedas e as Bolsas ganham (as comodities, em geral, é que não sobem...): no Japão, o Nikkei225 subiu 0,40%, na Europa, o Stoxx50 vai ganhando 0,3% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 está avançando 0,4%, até o momento. Por aqui, o Ibovespa fechou em levíssima baixa, com o volume bem abaixo da média de novembro e saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos subiram, salvo o de VALE3. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 140 mil para +152 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 7 mil para 5 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro abriu em alta de 0,3%.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve um dia lateral, perto das mínimas recentes (a menor, hoje mesmo), fechando levemente no positivo. O volume foi de 58 mil cts e os indicadores bateram na linha de retorno, sinalizando repique.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram hoje apenas +R$ 47 MM, enquanto que os saldos vendedores chegavam a -R$ 309 MM (Merrill Lynch -118), ficando um saldo vendedor de -R$ 262 MM.

Abertura

Os mercados passaram a uma acomodação técnica, sem maiores novidades no noticiário: no Japão, o Nikkei225 recuou 1,12%, na Europa, o Stoxx50 vai perdendo 0,4% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 está caindo 0,1%, até o momento. Moedas e comodities operam em estabilidade. Por aqui, o Ibovespa fechou em forte baixa, com o volume bem abaixo da média de novembro e um surpreendente saldo comprador das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos de PETR3 e de VALE5 subiram. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 130 mil para +140 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 14 mil para 7 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro abriu em baixa de 0,1%.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve um dia de franca baixa, chegando a um novo mínimo no final. O volume foi de 66 mil cts e os indicadores despencaram também. alcançando a valores muito baixos. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 275 MM (Credit Suisse +99) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 214 MM (JPMorgan -167), deixando um saldo comprador de +R$ 61 MM.

Abertura

Os mercados seguem firmes, à exceção da Ásia, onde um dólar um pouco mais fraco sempre provoca pessimismos (Nikkei225, no Japão, -0,62%); na Europa, o Stoxx50 vai ganhando 0,2% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 opera em estabilidade, até agora. A maioria das comodities opera em alta. Por aqui, o Ibovespa fechou em leve baixa, com o volume bem abaixo da média de novembro e saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos recuaram, exceto o de VALE5 que teve mínimo aumento. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 145 mil para +130 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 15 mil para 14 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro abriu em baixa de 0,2%.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve mais um pregão de poucos negócios e relativa estabilidade, terminando levemente negativo. O volume foi de apenas 49 mil cts e os indicadores estiveram de lado, termiando abaixo de suas médias móveis. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Outro dia de baixo volume; os saldos compradores somaram apenas +R$ 81 MM e os saldos vendedores chegaram a -R$ 190 MM (Merrill Lynch -96), restando um saldo vendedor de -R$ 109 MM.

Abertura

Os mercados vão se mantendo firmes, mas com menor movimentação: no Japão, o Nikkei225 teve acomodação de 0,25%, enquanto que na Europa (Stoxx50) e nos Estados Unidos (futuro do S&P500), os índices estão com pequenos ganhos de 0,2%, até o momento. O dólar segue firme vs o yen e mais fraco vs o euro e a maioria das comodities opera em alta. Por aqui, o Ibovespa fechou em nova pequena alta, com o volume bem abaixo da média de novembro e grande saldo comprador das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos de PETR4 e VALE3 recuaram, subindo os de PETR3 e VALE5. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 138 mil para +145 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 17 mil para 15 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro abriu em estabilidade.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve um dia de pouco movimento e alta muito leve, mas mantendo um padrão de fundos e topos mais altos, desde o dia 4. O volume foi de apenas 37 mil cts e os indicadores terminaram em cima de suas médias móveis. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Num dia de fraco volume geral, os saldos compradores somaram +R$ 399 MM (JPMorgan +97), enquanto que os saldos vendedores chegaram apenas a -R$ 57 MM, restando um grande saldo comprador de +R$ 342 MM.

Abertura

Boas notícias sobre o comércio exterior chinês animaram os mercados asiáticos (Nikkei225, no Japão, +2,29%), mas não mexem com os mercados ocidentais, até agora, cujos índices flutuam em estabilidade (Europa, Stoxx50 e Estados Unidos, futuro do S&P500). O dólar está mais forte vs o yen e mais fraco vs o euro, enquanto que a maioria das comodities opera em alta. Por aqui, o Ibovespa fechou sexta-feira em pequena alta, com o volume abaixo da média de novembro e saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos recuaram, exceto o de VALE5. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 141 mil para +138 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 24 mil para 17 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem baixa de 0,2%.

sábado, 7 de dezembro de 2013

Verdades e Mentiras da Bolsa

Já está disponível em Verdades e Mentiras da Bolsa , a Edição 653 desta carta semanal de investimentos, com os seguintes assuntos:

"O Pibinho do trimestre", sobre os acontecimentos da semana;
"Panorama da MédiaJG" , na seção de comentários sobre análise técnica.

Relançada também a administração de carteiras individuais, com diálogo permanente.

Veja os destaques da semana (Petrobrás on, OI Brasil pn e Brookfield on)

Indicadores Gerais do Mercado

Ibovespa semanal dolarizado

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice terminou com pequena alta, mas teve um dia basicamente de lado. O volume foi de 83 mil cts e os indicadores andaram de lado também terminando em cima de suas médias móveis. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos hoje foram pequenos e equilibrados: os compradores somaram apenas R$ 99 MM (Citi +43) e os vendedores chegaram a -R$ 149 MM (Deutsche Bank -55), deixando um saldo vendedor de -R$ 50 MM.

Abertura

Após alguns dias mais fracos ou indecisos, os mercados ensaiam novo impulso hoje, por conta de cifras que revelam melhorias na conjuntura: no Japão, o Nikkei225 repicou 0,81%, enquanto que na Europa (Stoxx50) e nos Estados Unidos(futuro do S&P500), os índices estão ganhando 0,4% , até o momento, flutuando mais uma vez de forma semelhante. O dólar cede um pouco entre as moedas, apesar de alta nos juros do open market (10 anos: 2,87% a.a. vs 2,72% a.a. na semana passada) e entre as comodities, a maioria opera sem grandes alterações. Por aqui, o Ibovespa fechou em repique de alta, com o volume pouco abaixo da média de novembro e saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos aumentaram, exceto o de PETR4, que caiu bem. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar desabou de + 190 mil para +141 mil contratos, com a intervenção oficial. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 26 mil para 24 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,25%.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice, conforme sugeriam os indicadores, teve um dia de repíque moderado, cedendo ligeiramente no final. O volume foi de 74 mil cts e os indicadores mantiveram-se firmes.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 356 MM (Merrill Lynch +175) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 444 MM (Citi -302), restando um saldo vendedor de -R$ 88 MM.

Abertura

Os mercados continuam em acomodação, hoje aguardando revelações das autoridades monetárias (Europa e América) : no Japão, o Nikkei225 perdeu 1,50% ainda por conta do câmbio, enquanto que na Europa (Stoxx50) e nos Estados Unidos(futuro do S&P500), os índices estão perdendo mínimos 0,1% , até o momento. O dólar cede um pouco entre as moedas e entre as comodities, o petróleo segue firme e melhoram os metais (industriais e preciosos). Por aqui, o Ibovespa fechou ainda em baixa, com o volume abaixo da média de novembro e saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos aumentaram. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 205 mil para +190 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 24 mil para 26 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem estabilidade.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice abriu em alta moderada e foi se mamntendo até ceder no final, terminando levemente negativo, em novo mínimo. O voilume foi de 82 mil cts e os indicadores seguem em divergência altista, caindo menos que a cotação.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 256 MM (Pactual +95) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 449 MM (Citi -200), ficando um saldo vendedor de -R$ 193 MM.

Abertura

Os mercados estiveram em acomodação ontem e hoje tentam encontrar algum equilíbrio: no Japão, um pequeno repique do yen fez o Nikkei225 desabar 2,17%, enquanto que na Europa (Stoxx50) e nos Estados Unidos(futuro do S&P500), os índices estão repicando magros 0,2% , até o momento. Entre as comodities, o petróleo segue em alta, por conta de cifras revelando decréscimo na oferta mundial. Por aqui, o Ibovespa fechou em nova forte baixa, com o volume abaixo da média de novembro e pequeno saldo vendedor das corretoras internacionais (outra vez menor do que se poderia supor...). No aluguel de ações líderes, os saldos aumentaram levemente. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar subiu de + 182 mil para +205 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 26 mil para 24 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,3%.

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

Novamente, a abertuira foi com gap de baixa, que foi logo coberto por um repique; nas horas finais, entretanto, a cotação voltou a ceder até um novo mínimo. O voplume foi de 80 mil cts e os indicadores seguem caindo menos, em aberta divergência altista.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 190 MM (JPMorgan +66) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 220 MM (Credit Suisse -94), restando um saldo vendedor de -R$ 30 MM.

Abertura

De tanto esticados, os mercados começam a duvidar de si mesmos e a procurar pretextos para acomodações: no Japão, o otimismo ainda prossegue (Nikkei225 + 0,61%), mas na Europa, o Stoxx50 vai perdendo 0,9% e nos Estados Unidos, onde houve baixa ontem, o futuro do S&P500 recua 0,3%, até o momento. As moedas seguem estáveis e entre as comodities, os metias preciosos seguem caindo e o petróleo opera em alta. Por aqui, o Ibovespa fechou em forte baixa, com o volume pouco acima da média de novembro e saldo vendedor das corretoras internacionais (menor do que se poderia supor...). No aluguel de ações líderes, os saldos das preferenciais aumentaram ligeiramente, também bem menos do que se imaginou. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar saltou de + 121 mil para +182 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 20 mil para 26 mil contratos, outra surpresa do dia. No pré pregão, o futuro Dezembro tem baixa de 0,8%.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice abriu com grande gap de baixa, tentou se recuperar, mas voltou a enfraquiecer bastante, ultrapassando a linha de suporte eventuial e os dois mínimos recentes. O volume foi de 78 mil cts e os indicadores cairam menos do que a cotação, abrindo uma divergência altista.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 235 MM (Pactual +72) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 347 MM (Credit Suisse -164), deixando um saldo vendedor de -R$ 112 MM.

Abertura

Em geral, os mercados abrem a semana sem grandes alterações: no Japão, o Nikkei 225 perdeu mínimos 0,04%, na Europa, o DStoxx50 recua 0,4% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 perde 0,1%, até agora. As moedas estão como na sexta-feira e a maioria das comodities tem pequenas baixas. Por aqui, o Ibovespa fechou sexta-feira em alta, com o volume abaixo da média de outubro e grande saldo comprador das corretoras internacionais No aluguel de ações líderes, todos os saldos recuaram. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 113 mil para +121 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 14 mil para 20 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem inesperada baixa de 1,3%.

sábado, 30 de novembro de 2013

Verdades e Mentiras da Bolsa

Já está disponível em Verdades e Mentiras da Bolsa , a Edição 652 desta carta semanal de investimentos, com os seguintes assuntos:

"Pensando a conjuntura", sobre os acontecimentos da semana;
"O Nikkei rompe a baixa" , na seção de comentários sobre análise técnica.

Relançada também a administração de carteiras individuais, com diálogo permanente.

Veja os destaques da semana (Petrobrás on,Gafisa on e MMX Mineração on)

Indicadores Gerais do Mercado

Ibovespa semanal dolarizado

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve novo dia de alta, do começo ao final, quando voltou a tocar a média móvel de 200 barras. O volume foi de 54 mil cts e os indicadores terminaram firmes.

Corretoras internacionais (final do dia)

Em mais um dia de fraco movimento geral, os saldos compradores somaram +R$ 452 MM (Morgan Stanley +178) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 174 MM (JPMorgan - 103), ficando um grande saldo comprador de +R$ 278 MM.

Abertura

O mercado americano terá um meio expediente hoje, dia de compras para o comércio, afetando assim a liquidez globalmente. No Japão, o Nikkei225 recuou 0,41%, na Europa, o Stoxx50 ganha mínimos 0,1% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 sobe 0,2%, até o momento. O dólar segue um pouco mais fraco vs o euro e firme vs o yen, enquanto que a maioria das comodities opera com pequena alta. Por aqui, o Ibovespa fechou em baixa mínima, com o volume muito abaixo da média de outubro e saldo comprador das corretoras internacionais No aluguel de ações líderes, os saldos recuaram, salvo o de VALE3. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 96 mil para +113 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 13 mil para 14 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,3%.

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

Com pouca movimentação, o índice abriu com pequeno gap de alta e seguiu no impulso até as duas horas finais, quando se acomodou para o final, ainda positivo. O volume foi de apenas 49 mil cts e os indicadores cederam também no final. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Num dia de movimento geral reduzido, os saldos compradores somaram +R$ 170 MM (Credit Suisse +43) e os saldos vendedores chegaram apenas a -R$ 57 MM, restando um saldo comprador de +R$ 113 MM.

Abertura

Com o feriado americano, os mercados perdem muita movimentação: no Japão, o Nikkei225 repicou 1,80% com nova desvalorização do yen; na Europa, o Stoxx50 vai ganhando 0,4%, por conta de resultados corporativos. A maioria das comodities opera em pequena baixa. Por aqui, o Ibovespa fechou em repique de alta, com o volume abaixo da média de outubro e saldo comprador das corretoras internacionais No aluguel de ações líderes, os saldos recuaram, salvo o de PETR3. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 100 mil para +96 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 14 mil para 13 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,5%.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

Como sugeriam os indicadores, o índice teve um dia de repique, a partir do mínimo anterior, chegando até a linha de suporte ontem perdida, que mostrou resistência no final. O volume foi de 68 mil cts e os indicadores mantiveram-se firmes, acima de suas médias móveis.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 309 Mm (JPMorgan +74) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 163 MM (Credit Suisse -56), deixando um saldo comprador de +R$ 146 MM.

Abertura

Os mercados seguem relativamente estáveis, próximos aos topos recentes: no Japão, o Nikkei225 perdeu 0,42%, na Europa, o Stoxx50 ganha 0,3% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 ganha 0,2%, até agora. Entre as moedas, o euro ganha vs o dólar e o dólar ganha vs o yen, enquanto que a maioria das comodities opera em alta. Por aqui, o Ibovespa fechou em baixa forte, com o volume acima da média de outubro e saldo vendedor das corretoras internacionais No aluguel de ações líderes, os saldos recuaram, em especial os de Petrobrás. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de + 108 mil para +100 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 19 mil para 14 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem repique de 0,4%.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice abriu em baixa e logo desceu ao mínimo do começo do mês, abaixo da linha de suporte, de onde teve forte repique naquela ocasião, hoje ainda um repique mínimo no restante do pregão. O volume foi de 73 mil cts e os indicadores cairam ligeiramente menos do que a cotação, talvez preparando uma divergência altista.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 369 MM (Citi + 112) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 582 MM (Merrill Lynch -176), ficando um saldo vendedor de -R$ 213 MM.

Abertura

Após beliscar alguns novos topos, os mercados estão hoje em consolidação: no Japão, o Nikkei225 perdeu 0,67%, enquanto que na Europa( Stoxx50) e nos Estados Unidos ( futuro do S&P500), os índices estão operando estão operando em estabilidade, até agora. As moedas estão como ontem, mas a maioria das comodities apresenta pequenos repiques de alta. Por aqui, o Ibovespa fechou em baixa, com o volume abaixo da média de outubro e saldo vendedor das corretoras internacionais No aluguel de ações líderes, os saldos das ordinárias aumentaram levemente. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +97 mil para +108 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro ficou em 19 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem baixa de 0,6%.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve flutuação praticamente ao inverso do pregão anterior, recuando do princípio ao fim e voltando à linha de suporte. O volume foi de apenas 47 mil cts e os indicadores esuveram mais fracos. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Num dia movimento geral fraco, os saldos foram pequenos: os compradores somaram apenas +R 45 MM e os vendedores chegaram a -R$ 127 MM (Credit Suisse -70), deixando um saldo vendedor de -R$ 82 MM.

Abertura

Reagindo ao acordo preliminar com o Iran, as Bolsas estão em alta e os metais preciosos em baixa: no Japão, o Nikkei225 ganhou 1,54%, na Europa, o Stoxx50 avança 0,5% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 sobe 0,3%, até agora. O yen segue em baixa e a maioria das comodities opera em estabilidade. Por aqui, o Ibovespa fechou sexta-feira com pequena alta, sendo o volume pouco abaixo da média de outubro e com saldo comprador das corretoras internacionais No aluguel de ações líderes, os saldos recuaram, salvo o de PETR3. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +108 mil para +97 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 20 mil para 19 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,2%.

sábado, 23 de novembro de 2013

Verdades e Mentiras da Bolsa

Já está disponível em Verdades e Mentiras da Bolsa , a Edição 651 desta carta semanal de investimentos, com os seguintes assuntos:

"Ainda os estímulos do FED", sobre os acontecimentos da semana;
"As líderes em ação" , na seção de comentários sobre análise técnica.

Relançada também a administração de carteiras individuais, com diálogo permanente.

Veja os destaques da semana (Brasil on, MMX Mineração on e LLX Log on)

Indicadores Gerais do Mercado

Ibovespa Semanal Dolarizado

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice abriu com pequeno gap de baixa, e foi testar novamente a linha de suporte, minima de ontem, de onde voltou a repicar, alcançando a médoia móvel de 200 barras, fechando no positivo pouco abaixo dela. O volume foi de 64 mil cts e os indicadores novamente fecharam acima de suas médias móveis. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 419 MM (Merrill Lynch +188) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 297 MM (Morgan Stanley -156), ficando um saldo comprador de R$ 122 MM.

Abertura

Os mercados seguem em relativo compasso de espera, ainda que tenham absorvido parcialmente a última boataria sobre o FED: no Japão, o Nikkie225 ganhou 0,11%, enquanto que na Europa (Stoxx50) e nos Estados Unidos (futuro do S&P500), os índices operam em estabilidade, até agora. Moedas e comodities estão mais ou menos como ontem, havendo pequeno repique no preço do petróleo. Por aqui, o Ibovespa fechou em nova baixa, com volume pouco acima da media de outubro e com saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos subiram, salvo o de VALE3. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +113 mil para +108 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro ficou em 20 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem baixa de 0,4%.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O ìndice abriu com largo gap de baixa, mas logo tocou na segunda linha de suporte, de onde repicou até o final, ainda negativo. O volume foi de apenas 57 mil cts e os indicadores reepicaram também, fechando acima de suas médias móveis. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram R$ 267 MM (Credit Suisse +121) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 452 MM (Morgan Stanley -238), deixando um saldo vendedor de -R$ 185 MM.

Abertura

O cansativo tema dos estímulos monetários americanos volta a se tornar pretexto de especulação, na falta de outros assuntos relevantes. Afetou o mercado asiático, mesmo no Japão, onde a fraqueza do yen sempre é motivo para euforia (Nikkei225 + 1,92%); na Europa (Stoxx50 – 0,3%) e nos Estados Unidos (futuro do S&P500 + 0,2%), a influência desses rumores está sendo menor, até agora. Os juros subiram no open market, o dólar ganha terreno entre as moedas e os metais preciosos seguem em baixa, nas comodities. Por aqui, o Ibovespa fechou em forte baixa na terça-feira, com volume acima da media de outubro e com pequeno saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, novamente os saldos de Vale recuaram, subindo os de Petrobrás. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +107 mil para +113 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 31 mil para 20 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem baixa de 1,4%.

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice abriu com pequeno gap de baixa e cedeu até o final, voltando até a linha de suporte, como sugeriam os indicadores. O volume foi de 67 mil cts e os indicadores cederam bastante também. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 577 MM (Citri +185) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 601 MM (Deutsche Bank -272), ficando um saldo vendedor de -R$ 24 MM.

Abertura

Os mercados seguem oscilando em torno de recordes plurianuais, tentando consolida-los: no Japão, o Nikkei225 perdeu 0,25%, na Europa, o Stoxx50 perde 0,6% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 cede 0,2%, até agora. As moedas estão como ontem e a maioria das comodities segue em baixa, em destaque os metais preciosos e o petróleo. Por aqui, o Ibovespa fechou em nova alta, com volume bem acima da media de outubro (exercício de opções: R$ 3,69 BB) e com enorme saldo comprador das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos de Vale recuaram, subindo os de Petrobrás. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +102 mil para +107 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 33 mil para 31 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem baixa de 0,4%.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

Abrindo com gap de alta, o índice esticou o atual impulso acima da média móvel de 233 barras, fechando na máxima do dia. O volume foi de apenas 57 mil cts e os indicadores esticaram até a linha de retorno, cedendo um pouco no final, sinalizando acomodação intraday iminente.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos foram expressivos hoje, com o grande volume geral: os compradores somaram +R$ 1.122 MM (Morgan Stanley +339) e os vendedores chegaram a -R$ 419 MM (Merrill Lynch -245), restando um enorme saldo comprador de +R$ 703 MM.

Abertura

Os mercados terminaram bem a semana passada e tentam consolidar os ganhos: no Japão, o Nikkei225 perdeu mínimos 0,1%, na Europa, o Stoxx50 ganha 0,5% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 sobe 0,2%, até agora. O dólar tem pequena acomodação entre as moedas e a maioria das comodities opera com pequenos ajustes negativos. Por aqui, o Ibovespa fechou quinta-feira em grande alta, com volume acima da media de outubro e com saldo comprador das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, todos os saldos recuaram. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +118 mil para +102 mil contratos, sempre ao contrário da alta do mercado à vista. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 28 mil para 33 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,6%. Hoje é o vencimento de opções do mês, com expectativa de bom volume de exercícios.

sábado, 16 de novembro de 2013

Verdades e Mentiras da Bolsa

Já está disponível em Verdades e Mentiras da Bolsa , a Edição 650 desta carta semanal de investimentos, com os seguintes assuntos:

"O trimestral dos Bancos", sobre os acontecimentos da semana;
"Grandes Bancos" , na seção de comentários sobre análise técnica.

Relançada também a administração de carteiras individuais, com diálogo permanente.

Veja os destaques da semana (B2W Varejo on, BR Properties on e Banco do Brasil on)

Indicadores Gerais do Mercado

Ibovespa semanal dolarizado

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice abriu com pequeno gap de alta e teve novo dia de alta continuada, terminando na máxima, já acima da média móvel de 200 barras. O volume foi de 77 mil cts e os indicadores esticaram bastante. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 345 MM (Merrill Lynch +78) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 203 MM (Credit Suisse -149), ficando um saldo comprador de +R$ 142 MM.

Abertura

Os mercados seguem especulando com o futuro da política de estímulos monetários americanos: ontem mesmo, após enfraquecerem com rumores de que os estímulos já diminuiriam em dezembro, passaram a repicar com a notícia de que a próxima presidente do FED declararia a manutenção da política em depoimento de hoje. Isso entusiasmo os mercados asiáticos, com as moedas locais perdendo para o dólar (no Japão, o Nikkei225 ganhou 2,12%) e estimula as Bolsas na Europa (Stoxx50 + 0,6%) e nos Estados Unidos (futuro do S&P500 + 0,3%, subiu bem já ontem), até agora. As comodities também estão com maioria de altas e o euro mantém a cotação de ontem. Por aqui, o Ibovespa fechou em alta, com volume acima da media de outubro e com grande saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos recuaram, exceto o de PETR4. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +127 mil para +118 mil contratos, sempre ao contrário da alta do mercado à vista. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 9 mil para 28 mil contratos, no maior salto recente. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,5%.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice abriu ainda fraco, mas no início da tarde, confirmando a análise de ontem, repicou com força, para terminar acima da linha de suporte. O volume subiu para 86 mil cts e os indicadores repicaram até o meio da escala e seguem firmes.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 119 MM (Morgan Stanley +87) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 396 MM (Merrill Lynch -138), ficando um saldo vendedor de -R$ 277 MM.

Abertura

O dia parece que será de consolidações para a maioria dos mercados: o dólar perde um pouco entre as moedas, os juros recuam no open market, boa parte das comodities opera em baixa e nas Bolsas temos o Nikkei225, no Japão, perdendo 0,15%, enquanto que o Stoxx50 europeu recua 0,4% e o futuro do S&P500 americano perde 0,2%, até o momento. Por aqui, o Ibovespa fechou em baixa, com volume acima da media de outubro e com saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos de Petrobrás subiram e os de Vale recuaram. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +139 mil para +127 mil contratos, ainda ao contrário da alta do mercado à vista. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 15 mil para 9 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem baixa de 0,4%.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice voltou a ter um dia de baixa, terminando abaixo do mínimo recente, abaixo também da linha de suporte ( e da cotação do à vista...). O volume foi de 67 mil cts e osindicadores cairam menos, abrindo uma divergência altista.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 296 MM (Morgan Stanley +125) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 442 MM (Merrill Lynch -130), restando um saldo vendedor de -R$ 146 MM.

Abertura

Os mercados asiáticos continuam animados com o noticiário sobre a China e com a firmeza do dólar entre as moedas (que aumenta a competitividade dos produtos da região), tanto que o Nikkei225 ganhou 2,24% numa sessão movimentada. Na Europa, o Stoxx50 está em baixa de 0,3% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 perde 0,2%, até agora. Entre as comodities, não há maiores alterações. Por aqui, o Ibovespa fechou em alta, com volume muito abaixo da media de outubro e com pequeno saldo comprador das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, todos os saldos recuaram, salvo o de PETR4. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +142 mil para +139 mil contratos, apesar da alta do mercado à vista. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 13 mil para 15 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem baixa de 0,4%.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve um dia de repique moderado, a patrtir de uma segunda linha de suporte, operando mais fraco no começo e melhorando gradualmente durante o pregão. O volume foi de apenas 38 mil cts e os indicadores subiram também modicamente. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 228 MM (Morgan Stanley +98) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 180 MM (Credit Suisse -156), ficando um saldo comprador de +R$ 48 MM.

Abertura

A grande reunião política chinesa ainda não divulgou suas conclusões, mas algumas novas cifras sobre a economia local e a contínua valorização do dólar favoreceram a valorização das Bolsas asiáticas, como no Japão, onde o Nikkei225 ganhou 1,30%. Na Europa, o Stoxx50 está com leve baixa de o,2% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 ganha o,1% até agora. A alta do dólar entre as moedas é acompanhada por alta nos juros no open market (10 anos: 2,75% a.a. vindo de 2,62% a.a.) e entre as comodities, acentua-se a queda dos metais preciosos. Por aqui, o Ibovespa fechou em baixa pelo quarto dia seguido, novamente com volume muito acima da media de outubro e com saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, todos os saldos aumentaram, salvo o de VALE5. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +160 mil para +142 mil contratos, ainda contra a alta do mercado è vista. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 16mil para 13 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,1%.

sábado, 9 de novembro de 2013

Verdades e Mentiras da Bolsa

Já está disponível em Verdades e Mentiras da Bolsa , a Edição 649 desta carta semanal de investimentos, com os seguintes assuntos:

"O trimestral da Vale", sobre os acontecimentos da semana;
"VALE4 e S&P500" , na seção de comentários sobre análise técnica.

Relançada também a administração de carteiras individuais, com diálogo permanente.

Veja os destaques da semana (B2W Varejo on, Kroton on e Brookfield on)

Indicadores Gerais do Mercado

Ibovespa semanal dolarizado

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

Após breve alta inicial, o índice veio caindo até o meio da tarde, ultrapassando a primeira linha de possível suporte e chegando à segunda, de onde mostrou pequeno repique, fechando ainda bem no negativo. O volume foi de 77 mil cts e os indicadores cederam menos do que a cotação, terminando acima de suas médias móveis, em divergência altista.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos foram expressivos hoje: os compradores somaram +R$ 471 MM (Goldman Sachs +229) e os vendedores chegaram a -R$ 671 MM (Merrill Lynch -332, Morgan Stanley -325), deixando um saldo vendedor de -R$ 200 MM.

Abertura

O rebaixamento da classificação da dívida da França está afetando os mercados, que ontem já estavam inquietos: no Japão, o Nikkei225 perdeu 0,99%, na Europa, o Stoxx50 está em baixa de 0,6% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 ganha 0,2% (esteve em baixa ontem...), até o momento. O euro enfraqueceu entre as moedas e a maioria das comodities opera com ajustes negativos. Por aqui, o Ibovespa fechou em baixa pelo terceiro dia seguido, com volume muito acima da media de outubro e com estranho e enorme saldo comprador das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, todos os saldos aumentaram. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +199 mil para +160 mil contratos, enquanto subia o mercado á vista. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 24 mil para 16 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,2%.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice novamente abriu em alta e logo despencou, vindo abaixo das médias móveis longas e até mesmo da possível reta de suporte. O volume subiu para 93 mil cts e os indicadores cederam bastante também. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Um dia estranho, forte baixa e grande volume, mas apenas uma corretora deste grupo teve saldo vendedor (BES -22), as demais somaram +R$ 448 MM de saldos compradores (Credit Suisse +121), ficando um enorme saldo comprador de +R$ 421 MM.

Abertura

Especulações sobre o grande congresso chinês do fim de semana afetam os mercados hoje: no Japão, o Nikkei225 perdeu 0,76%, na Europa, o Stoxx50 está em baixa de 0,4% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 perde 0,1%, até o momento. As moedas e as comodities, por enquanto, seguem nos preços de ontem.. Por aqui, o Ibovespa fechou em baixa de novo, com volume acima da media de outubro e com grande saldo comprador das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos recuaram, exceto o de PETR3. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +197 mil para +199 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 31 mil para 24 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,1%.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice abriu em alta, mas logo teve baixa súbita, vindo para baixo da média móvel de 200 barras e mesmo da de 233 barras, reagindo um pouco no final, ainda negativo. O volume foi de 64 mil cts e os indicadores tiveram flutuação como a da cotação, subindo no final até suas próprias médias móveis. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 325 MM (UBS +71) e os saldos vendedores chegaram apenas a -R$ 34 MM, restando um grande saldo comprador de +R$ 291 MM.

Abertura

Após um dia de consolidações, os mercados voltam a se firmar: no Japão, o Nikkei225 ganhou 0,78%, na Europa, o Stoxx50 vai subindo 0,5% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 avança 0,4%, até o momento. O dólar vai se mantendo entre as moedas e a maioria das comodities opera em alta. Por aqui, o Ibovespa fechou em baixa, com volume pouco acima da media de outubro e com pequeno saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos de PETR4 aumentou. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +183 mil para +197 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 30 mil para 31 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,6%.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice corrigiu hoje as altas recentes, recuando até a média móvel de 200 barras. O volume foi de 61 mil cts e os indicadores cederam para além do meio de suas escalas. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 201 MM (JPMorgan +73) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 252 MM (Goldman Sachs -90), ficando um saldo vendedor de -R$ 51 MM.

Abertura

Os mercados estão ligeiramente mais fracos hoje, ainda perto dos topos alcançados recentemente: no Japão, o Nikkei225 ganhou 0,16%, na volta do feriado, enquanto que na Europa, o Stoxx50 perde 0,5% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 recua 0,3%, até o momento. O dólar ainda está firme entre as moedas e nas comodities, o petróleo segue em baixa e os metais industriais em alta. Por aqui, o Ibovespa fechou em repique de alta, com volume pouco abaixo da media de outubro e com pequeno saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos das preferenciais aumentaram. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +186 mil para +183 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 28 mil para 30 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem baixa de 0,1%.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve um dia de alta moderada, subindo do começo ao fim, gradualmente. O volume foi de apenas 48 mil cts e os indicadores subiram de uma congestão de alguns dias. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 258 MM (Morgan Stanley +100) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 297 MM (Merrill Lynch -140), deixando um saldo vendedor de -R$ 39 MM.

Abertura

O dólar segue mais firme entre as moedas, os juros sobem no open market e entre as comodities, o destaque é o petróleo, bem mais fraco na abertura. Nas Bolsa, feriado no Japão, alta de 0,3% na Europa (Stoxx50) e de 0,2% nos Estados Unidos (futuro do S&P500), até agora, ainda refletindo a temporada de resultados; Por aqui, o Ibovespa fechou em pequena baixa na sexta-feira, com volume acima da media de outubro e com grande saldo comprador das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos aumentaram, salvo o de VALE3 A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +165 mil para +186 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 32 mil para 28 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro tem alta de 0,5%.

sábado, 2 de novembro de 2013

Verdades e Mentiras da Bolsa

Já está disponível em Verdades e Mentiras da Bolsa , a Edição 648 desta carta semanal de investimentos, com os seguintes assuntos:

"Nova política da Petrobrás e OGX", sobre os acontecimentos da semana;
"Siderúrgicas: o retorno" , na seção de comentários sobre análise técnica.

Relançada também a administração de carteiras individuais, com diálogo permanente.

Veja os destaques da semana (Petrobrás on, Gerdau pn e Marfrig on)

Indicadores Gerais do Mercado

Ibovespa semanal dolarizado

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve novo dia basicamente de lado, com algum viés de baixa, pior no começo, melhor no final, que foi negativo. O volume foi de 66 mil cts e os indicadores seguem de lado. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

O dia foi de compras, cujos saldos somaram +R$ 298 MM (Morgan Stanley +78), enquanto que os saldos vendedores chegaram apenas a -R$ 38 MM, ficando um grande saldo comprador de +R$ 260 MM.

Abertura

Rumores de que os juros serão baixados na Europa afetam o euro, ainda que as cifras econômicas sigam favoráveis. No Japão, o Nikkei225 perdeu 0,88%, na Europa, o Stoxx50 recua 0,3% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 tem alta de 0,1%, até agora. Entre as comodities, o destaque ainda é o cobre, reagindo bem nos últimos dias. Por aqui, o Ibovespa fechou em pequena alta, com volume acima da media de setembro e com pequeno saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos das ordinárias aumentaram. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de +160 mil para +165 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro passou de 28 mil para 32 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro abriu em alta de 0,5%.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve novo dia de lado, mais fraco no começo, melhor depois. O volume foi de 85 mil cts e os indicadores mantiveram-se de lado também, subindo no final. Mercado indefinido.

Corretoras internacionais (final do dia)

Os saldos compradores somaram +R$ 395 MM (UBS +188) e os saldos vendedores chegaram a -R$ 427 MM (Goldman Sachs -149). ficando um saldo vendedor pequeno de -R$ 32 MM.

Abertura

Um pronunciamento do FED trouxe mais dúvidas que esclarecimentos e afeta parcialmente os mercados: o dólar está mais forte entre as moedas, os metais preciosos recuam como a maioria das comodities e nas Bolsas, efeitos mistos: no Japão, , o Nikkei225 perdeu 1,20%, na Europa, o Stoxx50 ganha 0,4% e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 tem queda de 0,2%, até o momento. Por aqui, o Ibovespa fechou em mais uma baixa, com volume abaixo da media de setembro e com pequeno saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos de PETR4 e VALE3 aumentaram. A posição comprada dos investidores não residentes no futuro de dólar ficou em +160 mil contratos. A posição comprada dos investidores estrangeiros no futuro do índice Dezembro ficou em 28 mil contratos. No pré pregão, o futuro Dezembro abriu em baixa de 0,7%.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Futuro do Ibovespa (sem after market)

O índice teve um dia de lado, alternando oscilações e mantendo-se acima de média móvel de 200 barras. O volume foi de 64 mil cts e os indicadoeres também ficaram na lateral. Mercado indefinido.

Arquivo do blog