Qualidade na Análise Técnica

USO DO BLOG

Minha foto
* imagens: clicar com o lado direito do mouse e abrir em nova aba ou nova página* * comentários por e-mail: jghit@centroin.com.br

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Fechamento (futuro)


O repique inicial estava forte, mas a realização foi forte quando houve a aprovação do pacote americano e o índice recuou para novos mínimos, negociando cerca de 85 mil contratos. Os indicadores cairam menos, formando uma divergência altista, mas o mercado segue bem oferecido, ficando tecnicamente indefinido.

Corretoras internacionais, às 15:42 h

O quadro não se alterou muita coisa, mas Morgan Stanley e Credit Suisse correram para derrubar, seguindo o princípio do "vende no fato"; ultimamente, eles não têm acertado muito em suas manobras, vendendo para comprar mais caro.

Corretoras internacionais, às 14:15 h

Os saldo de hoje estão até agora bem modestos, com o grupo cautelosamente girando em minutos e com muita venda para ser coberta: os vendedores ainda são maioria com - R$ 85 MM (Deutsche Bank - 29, Pactual -29, ambos compradores ontem), enquanto quie os compradores somam apenas + R$ 27 MM, havendo um pequeno saldo vendedor de -R$ 58 MM.

Abertura

A confusão continua em todo o mundo, alimentada por verdadeiro terrorismo pela mídia, fazendo o medo prevalecer nos mercados globais: ontem, novo dia de pânico e hoje, alguma perspectiva de uma vaga melhoria. No Japão, mais uma baixa do Nikkei225 (- 1,94%) e baixas em toda a Ásia. Na Europa, o Stoxx50 sobe 0,6%, enquanto que nos Estados Unidos, os futuros ganham em torno de 0,3%. A votação do Plano Bush na Câmara poderá ocorrer ainda parte da manhã, mas apenas se as lideranças tiverem confiança numa aprovação, ainda há resistências. Os juros cederam no open market americano (10 anos: 3,58% a.a.), mas o dólar segue firme entre as moedas. Apesar disso, os metais estão tendo um dia de forte repique, já o petróleo e os metais preciosos continuam fracos. Por aqui, com volume médio, a turma da baixa, puxada pelas corretoras internacionais, conseguiu provocar novo pânico. Quase se chegou a uma nova interrupção dos negócios, ainda que os vendedores líquidos não tenham tido um saldo tão relevante, ficando cada vez mais no giro intraday (e sem grandes vantagens, se considerados seus preços médios de compra e de venda). No pré-pregão, o Fut. Outubro tem volume pequeno até agora e perde cerca de 0,6%.

Arquivo do blog