Qualidade na Análise Técnica

USO DO BLOG

Minha foto
* imagens: clicar com o lado direito do mouse e abrir em nova aba ou nova página* * comentários por e-mail: jghit@centroin.com.br

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Fechamento (futuro)



O índice abriu em realização natural, como previsto depois da alta espetacular de sexta-feira e foi aos poucos consolidando os ganhos anteriores, com volume menor (terminou com cerca de 65 mil contratos), deixando o enorme gap sem cobertura. Na hora final, com novo chilique americano (nem eles lá sabem porque, houve um aperto em alguns vendidos no dia da liquidação do futuro de petróleo...), houve baixa por aqui também, até as linhas de stop móvel. Os indicadores terminaram seguindo essa movimentação e recuando até o meio de suas escalas, mas o mercado ficou indefinido, pois esses mini-pânicos costumam sarar no overnight...

Corrretoras internacionais, às 14:42 h

Num dia de acomodação, com volume menor, predominam os compradores (+R$ 208 MM, sendo Morgan Stanley com + 182 o destaque, especialmente em PETR4), havendo poucos vendedores líquidos (- R$ 112 MM, Credit Suisse -45 e Pactual - 42), o saldo comprador mestando em +R$ 96 MM.

Abertura

A inevitável e previsível interferência do Governo americano parece ter escapado aos “sábios” do mercado, afogados nos prejuízos de suas invenções e assim, sempre omitida nas profecias catastróficas que vinham sendo feitas. O resultado foi o repique espetacular dos mercados, surpreendidos por estarem envoltos num pânico irracional. Isso prosseguiu hoje na Ásia (Nikkei225 + 1,42%) e vai sendo consolidado na Europa (Stoxx50 – 0,3%) e nos futuros americanos (cerca de – 0,6%), enquanto outros ajustes vão sendo feitos: os juros dispararam para cima no open market americano, mas o dólar cedeu entre as moedas, enquanto sobem o petróleo, os metais preciosos, os metais em geral, o milho, a carne etc. Por aqui, o repique também foi espetacular, com grande volume, numa espécie de triatlon para os vendidos. O aluguel de ações mostra devoluções relevantes e o nível é dos mais baixos em muito tempo. No pré-pregão, até agora, o Fut. Outubro vai recuando cerca de 0,4% com volume fraco, sinalizando uma compreensível consolidação depois do repique ocorrido, que está tentando repor com um timing adequado, a perda de alguns níveis de suporte, para ensejar uma gradual retomada da alta.

Arquivo do blog