Qualidade na Análise Técnica

USO DO BLOG

Minha foto
* imagens: clicar com o lado direito do mouse e abrir em nova aba ou nova página* * comentários por e-mail: jghit@centroin.com.br

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Corretoras internacionais (final do dia)

Saldos magros, ainda mais vendedores (- R$ 198 MM, Credit Suisse -64), com compradores de +R$ 85 MM (Hedging Griffo +33), saldo vemndedor final de - R$ 113 MM.

Fechamento (futuro)


O índice teve um breve período inicial de alta e voltou a cair, atingindo o mínimo desde o final de outubro (cobriu um gap do dia 28 para 29/out.). O volume foi ainda mais fraco (55 mil contratos) e tivemos assim a quarta baixa seguida, uma série já esticada. Os indicadores cairam menos e esboçaram uma divergência altista, que poderá ser confirmada no próximo pregão.

Abertura

Na falta de informações e orientações seguras, os mercados continuam extremamente nervosos e francamente dominados por uma espécie de jogo “rouba montes”, acionado por fortes grupos de especulação, para um lado e para o outro.. O tom geral é de mau humor, opera-se principalmente para baixo, em geral tentando uma contramão em relação ao noticiário. No mercado americano, há uma turma revertendo a tendência sempre na hora final de negócios, como foi o caso de ontem, onde o pretexto foi o de terem sido testados fundos relevantes...Boa parte desse forte ganho de última hora está sendo devolvido pelos futuros até agora (-1,2%), enquanto que o Nikkei225 terminou com – 0,67% e o Stoxx50 europeu vai perdendo cerca de 1,6% neste momento. Os juros caíram bem no open market americano (10 anos: 3,44% a.a. vindo de 3,80% a.a. na última sexta-feira), mas não há maiores repercussões entre as moedas e mesmo entre as comodities. Por aqui, sempre como volume pequeno e ainda alguma ampliação no aluguel de ações da Petrobrás e da Vale, a derrubada começou cedo, quando os índices americanos estavam em alta e isso animou muita gente a abrir daytrades na compra, apenas para ter que liquidá-los de qualquer maneira quando foi a vez de Wall Street ceder (e perdendo o repique de lá, depois do nosso fechamento...), levando a baixas enormes. Hoje, com poucos negócios, o Fut. Dezembro começou com mais de 1% de alta e ainda sobe cerca de 0,6%, em mais uma tática de operar na contramão. A Petrobrás desmentiu declarações de ontem atribuídas a um seu executivo quanto a uma possível redução de investimentos, dizendo que ainda não concluiu a revisão de seu Plano de Negócios . Essa foi uma das causas que a mídia escolheu para justificar a queda de ontem, já que há algum impedimento em atribuí-lo à causa real (a manipulação por bancos estrangeiros). Curiosamente, o principal investimento da companhia é a prospecção de petróleo, que é um dos itens mais pesados dos seus custos e despesas correntes, ou seja, a redução de investimentos pode ser boa para a empresa sob todos os aspectos, inclusive porque os recursos naturais ficam naturalmente estocados pela natureza...

Arquivo do blog