Qualidade na Análise Técnica

USO DO BLOG

Minha foto
* imagens: clicar com o lado direito do mouse e abrir em nova aba ou nova página* * comentários por e-mail: jghit@centroin.com.br

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Fechamento (futuro)


Uma forte baixa inicial foi parcialmente recuperada e o índice chegou a ficar positivo, voltando a perder força nos minutos finais. O volume passou dos 90 mil contratos e os indicadores, com a recuperação, voltaram a terminar acima de suas médias móveis, numa situação teoricamente favorável. Ultimamente, como temos visto, isso não tem funcionado dentro do nervosismo do mercado.

Corretoras internacionais, às 14:54 h

Hoje, a maioria está na compra com +R$ 423 MM (Morgan Stanley + 226 e J P Morgan + 105), os vendedores somam - R$ 140 MM (Merrill Lynch - 62), deixando um saldo alto de + R$ 283 MM. Vale lembrar que nos pregões mais recentes, os investidores estrangeiros operaram muito na venda por corretoras nacionais.

Ibovespa mensal dolarizado

Abertura

A confusão continua: depois de novas baixas ontem, abortando os repiques tentados, o dia começou com pesadas baixas na Ásia (Nikkei225 – 9,38%) e na Europa. Logo, o governo inglês anunciou um plano inédito de ajuda ao sistema financeiro e logo depois, os Bancos Centrais de todo o mundo, em ação coordenada também inédita, reduziram as taxas básicas de juros. Com isso, houve um forte repique imediato, que agora vai amainando outra vez: o Stoxx50 ainda cai em torno de 1% e os futuros americanos tendem à estabilidade. As Bolsas em Moscou e na Indonésia suspenderam suas atividades. Por aqui, a Bovespa até caiu menos do que se pensou, dada a fraqueza dos mercados externos. O que anda disparando é o dólar, que hoje atinge a cerca de R$ 2,45 apesar das intervenções do Banco Central. No pré-pregão, o Fut. Outubro chegou a apresentar alta de quase 1% e agora já cai 2,5% com volume alto. Como se pode ver, o tumulto é grande e irracional e relativamente imprevisível. As autoridades tentam fazer de tudo, mas estão bastante desacreditadas e nada parece acalmar as pessoas.

Arquivo do blog