Qualidade na Análise Técnica

USO DO BLOG

Minha foto
* imagens: clicar com o lado direito do mouse e abrir em nova aba ou nova página* * comentários por e-mail: jghit@centroin.com.br

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Abertura

O dia começou com forte alta nos juros do open market (10 anos: 1,97% a.a. vindo de 1,75% a.a. na semana passada) e nova valorização do dólar entre as moedas, que por enquanto provoca ajustes negativos na maioria das moedas. No Japão, o yen mais fraco levou a novo forte repique do Nikkei225 (+2,29%), enquanto que na Europa, o Stoxx50 vai ganhando 0,15%, apesar de cifras menos favoráveis para a economia da região, e nos Estados Unidos, o futuro do S&P500 vai operando em estabilidade, até agora. Por aqui, o Ibovespa fechou em pequena alta, com volume pouco abaixo da média de abril e saldo vendedor das corretoras internacionais. No aluguel de ações líderes, os saldos aumentaram um pouco. A posição vendida dos investidores não residentes no futuro de dólar passou de -52 mil para -51 mil contratos. A posição vendida dos investidores estrangeiros no futuro do índice passou de -157 mil para -155 mil contratos. No pré pregão, o futuro Junho opera em baixa de 0,3%.

2 comentários:

Guanabara disse...

Caro professor,

Vale observar que aproximadamente em uma semana completaremos 60 meses da suposta onda IV.

Enquanto isso, Dow Jones e S&P500 continuam batendo novos recordes, a bolsa japonesa está no seu melhor nível em cinco anos e o DAX (Alemanha) também bateu recorde.

Vamos ver agora qual será o resultado do PIB a ser divulgado pelo IBGE no fim do mês, se confirmamos uma taxa anualizada de pelo menos 2,5 ou 3% (repetindo o que se viu no quarto trimestre de 2012) e a evolução (ou involução) do nível de inflação.

Os próximos meses podem ser decisivos, quem sabe?

Abraço.

GHITNICK disse...

Não creio que o PIB do primeiro trimestre possa impressionar, a julgar pelos resultados corporativos, que foram fracos. O segundo trimestre, que começa com a safra, Dia das Mães etc. é que tende a ser melhor. O mercado, em geral, preocupa-se com o futuro.

Arquivo do blog